sexta-feira, 28 de agosto de 2015

O lobo terrível, uma criatura pré-histórica gigante extinta


Cordiais uivos leitores, no post de hoje vamos conhecer um membro da grande fauna, o incrível Canis Dirus, ou Dire Wolf, que infelizmente já está a muito tempo extinto, mas vale a pena conhecer um pouco mais sobre as espécies de lobos. Então vamos lá!

- Dados do Mamífero -

Nome: Lobo Terrível
Nome Científico: Canis dirus
Época: Pleistoceno
Local onde viveu: América do Sul e América do Norte
Peso: Cerca de 120 quilos
Tamanho: 1,7 metros de comprimento
Alimentação: Carnívora

O lobo Terrível ou Lobo medonho vem do inglês "Dire wolf" e foi chamado assim pelo seu tamanho gigantesco para um canídeo. 

O lobo-pré-histórico (Canis dirus) é um mamífero extinto da família Canidae que habitou a América do Norte no Plistocénico até há cerca de 10.000 anos. Apesar de estar relacionado com o lobo-cinzento (e por consequência com o cão) e de ser seu contemporâneo, não é considerado antepassado de nenhuma destas espécies.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Depoimento de Rebecca Brown em seu livro: Ele veio para libertar os cativos sobre lobisomem

Cordiais uivos leitores, hoje temos uma pequena parte recortada do livro Ele veio para libertar os cativos, onde Rebecca Brown a autora, relata que lobisomens são reais e que além disso ela mesmo já viu um. Para quem já acompanha o blog deve ter lido a matéria Lobisomens e Licantropia segundo ex-satanista em entrevista, onde um ex-satanista fala tudo o que ele viu e vivenciou sobre lobisomens, e que eles são criaturas relacionadas ao diabo. Segundo Rebecca não é diferente, e eles são criaturas que  estão a mando do diabo.

Vale lembrar que Brown teve sua licença cassada depois de uma longa investigação do conselho de medicina. O psiquiatra do conselho a diagnosticou com esquizofrenia paranoide. Foi afastada do trabalho por conta disso. É claro que ela e Elaine (tida pela família como mentirosa compulsiva e mentalmente desequilibrada) viam em tudo isso um complô satanista.

Então tenha bem em mente que isso não necessariamente seja a verdade absoluta, mas fica aqui mais um relato envolvendo os lobisomens. sem mais confiram e ao final da leitura dediquem um pouco do seu tempo para deixar um comentário expondo sua opinião.




Vejamos um pouco do que se sabe sobre esses animais malignos especialmente os lobisomens. Em primeiro lugar, é dito que se uma pessoa for mordida por um lobisomem, ela se tornará um deles. Sinto que isso está completamente errado. A Bíblia indica que, para uma pessoa ser afetada à esse nível, ela deve estar em um relacionamento com os demônios que é proibido por Deus. Por outro lado, de minha própria experiência e pela experiência de outros, é pouco provável que uma pessoa seja mordida por um lobisomem. Porque o que estes demônios humanos desejam é a destruição dos outros. Se chegarem perto de uma pessoa, o bastante para mordê-la, o mínimo que farão será rasgá-la ao meio. Não se contentarão com uma simples mordida. Satanás os usa para a disciplina. Penso que irão se multiplicar demasiadamente na grande tribulação.

domingo, 23 de agosto de 2015

Simbolos - Ankh


Como estão queridos leitores? Depois de muito tempo sem nenhum símbolo e seu significado aqui no blog, voltei com mais um novo símbolo para sabermos o que ele significa e o que ele esconde. Então se acomode direito que vamos começar com mais uma postagem!

O Ankh é um símbolo que significa, entre outros, a imortalidade. É encontrado nas gravuras e hieróglifos a partir da 5ª Dinastia egípcia, principalmente nos Templos de Luxor, Medinet Habu, Hatshepsut, Karnak e Edfu. Além de obeliscos, túmulos e murais.

No túmulo de Amenhotep II, vemos o Ankh sendo entregue ao faraó por Osíris, concedendo a ele o dom da imortalidade, ou o controle sobre os ciclos vitais da natureza, ou seja, o início e fim da vida. Em algumas situações, é encontrado próximo a boca das figuras dos deuses, neste caso significa um Sopro de Vida. Na tumba de Tutankhamon, foi encontrado um porta-espelho na forma de Ankh, já que a palavra egípcia para espelho também é Ankh. Sua presença também é marcante em objetos cotidianos, como colheres, espelhos e cetros utilizados pelo povo do Egito.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

A luz prata não ilumina nada


Meu olhar sempre conseguia encontrar 
Encontrar o que sempre procurava
Procurando sempre um outro olhar
O seu olhar

Olhos castanhos, vivos e claros
Um conforto, uma paz, um sorriso
Uma presença agradável, um calor amável
Um sorriso que transmite felicidade e bondade

Sentados na areia da praia 
Esperando o céu cinza se dissipar
Para nós, a lua nos observar

Luz prata e fervorosa
Iluminando nós dois
Como em um grande palco de teatro
Onde somos os grandes Astros

Só enxergo o que quero
Apago o seu passado e seus problemas
Só quero sentir mais uma vez o que é ser observado
Assim como você me olha
Assim como você me ama 

A grande luz prata não consegue limpar meus olhos
Não consegue limpar a mentira que eu mesmo conto pra mim
Ela não limpa as dores que eu sinto por querer me enganar
Ela não limpa, e nem mesmo o tempo pode apagar
Ela não ilumina meu coração, e suas luz não me atinge
Uma grande luz que ofusca os olhos
Não ilumina nada

O reflexo do espelho está lá
Mas eu não quero enxergar

Olhos agora amarelos
Medo, raiva, angustia...

... O fim do grande espetáculo chega
E eu só posso ficar aqui
Sem fazer nada.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

CRIATURAS 08 - Quibungo




Olá queridos leitores, queria começar mais um post do nosso quadro CRIATURAS pedindo desculpas pela ausência nas postagem do blog, tempos difíceis mais que estão passando. Em minha busca incessante por mais conteúdo sobre lobisomens encontrei este ser que veio lá da África, uma das criaturas que as mães de antigamente contavam histórias a respeito dele para seus filhos irem dormir mais cedo. Ele adora crianças, principalmente as mais traquinas, com certeza você já ouviu falar do "Velho do Saco", aquele que era confundido com qualquer senhor que carregasse uma sacola grande na rua, crianças corriam desesperadas para as saias de suas mães. Mas o nosso Velho do Saco tem nome, ele se chama Quibungo e é muito mais aterrorizante do que um senhor de idade com um saco grande.

O Quibungo é um dos personagens mais assustadores do nosso folclore, embora também não seja criação nativa das terras baianas, onde costuma atuar, mas uma adaptação do antiquíssimo Velho do Saco e de outros personagens assemelhados, espalhados por todo o mundo. (O homem do Surrão português parece ser o seu protótipo mais próximo.) É uma espécie de Bicho-Papão negro, um visitante africano inesperado que acabou por se domiciliar na Bahia, onde passou a fazer parte do folclore local. Trata-se de uma variação do Tutu e da Cuca, cuja principal função era disciplinar, pelo medo, as crianças rebeldes e relutantes em dormir cedo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...